Startup que leva inteligência de dados do consumidor para as grandes marcas da indústria cresce 9 vezes em seis meses

A Dinerama, mapeia a jornada de compra das pessoas ajudando a indústria a oferecer produtos e serviços mais alinhados às reais necessidades do cliente e quer se tornar a maior empresa de consumer analytics and insights da América Latina

A necessidade de conhecer cada vez mais, e melhor, os hábitos de compra dos consumidores faz parte da estratégia de grandes empresas de bens de consumo. Mas a falta de dados comportamentais sempre foi um obstáculo. Nesse contexto, a Dinerama – retailtech que mapeia a jornada de compra das pessoas – quer ajudar as gigantes do setor, como Unilever, Ambev e Colgate, a venderem mais e com ofertas alinhadas às necessidades dos clientes.

“Uma das grandes dores da indústria de bens de consumo na atualidade é não conhecer o seu consumidor final”, afirma Fernando Brustolini, CEO da Dinerama. “Com a coleta de dados feita por nós, por exemplo, podemos afirmar que um homem entre seus 20 e 30 anos compra produto X todo mês e não compra produto Y. Esse dado é muito valioso para as empresas direcionarem sua publicidade de forma eficaz ao seu público-alvo”, complementa.

E para conseguir levantar todos esses dados, a Dinerama usou uma solução que caiu no gosto dos brasileiros: o cashback. Na prática, o consumidor faz suas compras normalmente em estabelecimentos físicos ou on-line, como supermercados, farmácias, conveniências e aplicativos. Após a compra, ele escaneia o QR Code disponível na nota fiscal por meio do app da Dinerama e obtém o cashback nos produtos selecionados. Assim, a startup consegue coletar dados e visualizar de forma mais clara os hábitos de consumo daquele usuário.

Ao reunir esses dados, a Dinerama é capaz de fornecer insights valiosos para as empresas de varejo e bens de consumo. Estas, por sua vez, podem oferecer ofertas personalizadas aos consumidores, criando campanhas publicitárias mais assertivas e eficazes. O CEO da Dinerama afirma que vai levar o produto certo, na hora certa, para a pessoa certa, melhorando a experiência de compra e gerando um maior retorno sobre o investimento.

De acordo com Brustolini, uma das vantagens do Retail Media – posicionamento de anúncios em sites e aplicativos de varejistas – é que as marcas podem alcançar as pessoas no momento em que elas estão mais propensas a fazer uma compra e identificar consumidores recorrentes, aumentando a fidelização dos clientes.

Somente em 2022, a indústria de Retail Media faturou mais de US$ 30 bilhões, registrando um crescimento duas vezes maior do que o setor de mídias sociais, segundo relatório da eMarketer. Já uma pesquisa realizada pelo Google e BCG revelou que o mercado de Retail Media deve gerar US$ 75 bilhões nos próximos cinco anos, a um crescimento de 22% ao ano.

Brustolini vê o mercado brasileiro como uma grande oportunidade para a indústria. “Se a maioria das vendas no varejo na América Latina é feita em lojas físicas, como as marcas podem relacionar seus esforços de marketing a uma compra realizada e conhecer o comportamento de seus compradores? É por isso que a Dinerama existe. Somos uma empresa de tecnologia que atua na indústria de marketing e análise do consumidor, ajudando marcas e consumidores com first-party data”, explica o executivo.

“O Brasil tem 214 milhões de habitantes, é um mercado gigantesco, conhecer quem realmente são essas pessoas e o que elas consomem é um verdadeiro gamechanger para a indústria”, diz o CEO da Dinerama. “No futuro, poderemos inclusive criar ofertas personalizadas para cada pessoa, como um serviço de streaming que indica conteúdos”, acrescenta Brustolini.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.